Euphoria: como usar a série na redação?

Euphoria: como usar a série na redação?

Acompanhe este artigo e saiba como utilizar a série “Euphoria” na argumentação e contextualização da sua redação

A série “Euphoria”, da HBO, foi lançada em julho de 2019 e atualmente conta com duas temporadas disponíveis na plataforma de streaming HBO Max. Com um enredo pesado e com diversos aspectos semelhantes a sociedade atual, muitos estudantes utilizam a série como repertório sociocultural para a redação.

ATENÇÃO! ESSE TEXTO CONTÉM SPOILERS

A trama gira em torno de Rue Bennett (Zendaya), uma jovem de 17 anos que saiu recentemente de uma clínica de reabilitação após sofrer uma overdose. Sofrendo transtornos mentais desde criança, Rue encontra seu refúgio nas drogas. Assim como na realidade, a série apresenta os desafios vividos por adolescentes e o desenvolvimento escolar em meio a tantos problemas.

A seguir, saiba como usar a série na redação e ideias de repertórios socioculturais para argumentação e contextualização. Com a série “Euphoria”, é possível desenvolver argumentos com temas atuais e reais da sociedade, como gravidez na adolescência, alcoolismo, bullying, drogas, distúrbios psicológicos, relacionamento abusivo e transexualidade.

Aborto e Gravidez na adolescência

Em um dos episódios, Cassie (Sydney Sweeney) se vê perdida ao descobrir que seu parceiro vazou um vídeo íntimo dela, tornando-se piada entre o time de futebol americano. Após um tempo, ela se relaciona com Chris McKay (Algee Smith) e engravida do mesmo, optando por interromper a gravidez. 

Portanto, essa temática poderia ser utilizada como argumentação e contextualização em propostas de redação que envolvam aborto e gravidez na adolescência.

Alcoolismo e Drogas

Como mencionado anteriormente, Rue sofre com a dependência química desenvolvida a partir de problemas que sofreu desde sua infância. Ao enfrentar uma transformação de identidade durante sua adolescência, com traumas e segredos, ela ainda precisa lutar contra esta dependência e sua recuperação.

Para se esquecer destes problemas, e controlar suas crises psíquicas, recorre às drogas ilícitas e remédios. Dessa maneira, mesmo ainda jovem, Rue precisa frequentar centros de apoio e reabilitação para que consiga se livrar de seu vício. 

Essas situações da série podem ser usadas como repertório sociocultural para temas que envolvem vício, alcoolismo e uso de drogas.

Bullying

Mesmo sofrendo bullying desde sua infância por conta de seu peso, Kat Hernandez (Barbie Ferreira) nunca se importou com a opinião alheia acerca de seu corpo. Com muita confiança e empoderamento, a personagem mostra que corpos diferentes não são sinônimo de ridicularização.

Esses acontecimentos podem ser usados como citação em diversas redações que envolvam temas relacionados a bullying, gordofobia, aceitação e conflitos na escola, como a proposta de redação da Unicamp 2015, que abordou a temática “Soluções para resolver conflitos violentos na escola”.

Distúrbios psicológicos

Como consequência de sua dependência química e traumas de infância, Rua sofre de distúrbios como ansiedade, depressão e hiperatividade. Além disso, ainda na infância, foi diagnosticada com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). 

Assim, poderia ser referência para propostas de redação que envolvam questões a respeito de distúrbios psicológicos e problemas desenvolvidos a partir do consumo de droga, como o tema de redação do Enem 2020 “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”.

Relacionamento abusivo

Nate Jacobs (Jacob Elordi) e Maddy Perez (Alexa Demie) são o típico casal americano, composto por um atleta e uma líder de torcida. Apesar disso, possuem um relacionamento abusivo e tóxico, em que Nate possui ataques de fúria e chega a estrangular Maddy. 

Entretanto, mesmo ciente dos acontecimentos, Maddy tenta escondê-los e protege seu namorado para que o mesmo não seja preso, após denúncias de sua família e escola.

A temática por ser usada como repertório sociocultural para propostas de redação que envolvam temas relacionados à relacionamentos abusivos, relações tóxicas, dependência amorosa e violência contra a mulher.

Traumas de infância

Após o pai de Rue apresentar um câncer terminal, o mesmo precisou consumir remédio que era de fácil alcance para a menina. Mesmo sem ciência da problemática em volta disso, Rue passou a consumi-los e tornar-se dependente. Não obstante, a série ainda apresenta outro trauma de infância. Aos 11 anos, Jules Vaughn (Hunter Schafer), é internada em um hospital psiquiátrico com depressão e automutilação. 

A temática por ser usada como repertório sociocultural para propostas de redação que envolvam temas relacionados à traumas de infância e adolescência e suas consequências na vida adulta.

Transexualidade

Jules é uma garota que aos 13 anos passou pelo processo de transição de gênero, e sua história na série e na vida real inspirou muitos telespectadores. Demonstrando a triste realidade que pessoas trans sofrem, a série aborda diversos temas relevantes. Após colocar silicone e se vestir de acordo com sua identidade, Jules passa a se relacionar com homens em aplicativos e é tratada como objeto sexual por diversos parceiros.

A situação não é diferente da realidade em nossa sociedade e o tema pode ser abordado em redações sobre transexualidade, construções identitárias e movimento LGBTQIA+, ou até mesmo no tema de redação do Enem 20007 “O desafio de viver com a diferença”.

Veja também: Stranger Things: como usar a série na redação?

Estude com o Estratégia Vestibulares

Agora que você já sabe como usar a série Euphoria como repertório sociocultural para a sua redação, que tal conferir mais novidades no Estratégia Vestibulares? Aqui você encontra cursos, simulados e correção de redação que te ajudarão a conquistar a vaga dos seus sonhos!

EV - CTA turma do meio do ano 2024
Você pode gostar também