9 documentários sobre mudanças climáticas para usar como repertório sociocultural na redação

9 documentários sobre mudanças climáticas para usar como repertório sociocultural na redação

Conheça produções nacionais e internacionais que tratam sobre os efeitos do aquecimento global no dia a dia das populações ao redor do mundo

De acordo com um estudo do serviço nacional de meteorologia do Reino Unido, o Met Office, a Terra aumentou 1,2º Celsius de temperatura desde a Revolução Industrial, quando a estimativa para o período era de menos de 0,85º Celsius. Pode até parecer pouco, mas esse aumento já é o responsável por desastres ambientais irreversíveis e, pensando na relevância do tema, a Coruja listou 9 documentários sobre mudanças climáticas para usar como repertório sociocultural na redação.

As produções retratam como o aquecimento global e as mudanças climáticas causadas por ele já impactam a vida de milhares de pessoas ao redor do mundo e quais as principais causas desse problemas. Entenda porque os ecossistemas estão sendo destruídos, o mar vem subindo de nível, há períodos de seca e chuvas intensas e mais sobre a realidade ecológica do planeta.

Inscreva-se em nossa newsletter🦉

Receba dicas de estudo gratuitas e saiba em primeira mão as novidades sobre o Enem, Sisu, Encceja, Fuvest e outros vestibulares!

O Amanhã é Hoje – O Drama de Brasileiros Impactados Pelas Mudanças Climáticas (2018)

Logo no título a produção nacional entrega sua temática. O documentário acompanha as histórias de seis pessoas que vivem em lugares diferentes do Brasil e de alguma forma foram afetadas pelas consequências das mudanças climáticas. Além de chamar a atenção para a falta de percepção da população sobre a gravidade da situação que, de acordo com o filme, tende a piorar.

Na produção, conhecemos Celiana Cypcwyk Krikati, uma indígena que se tornou brigadista para lidar com os incêndios florestais na sua região; Maria José Pereira da Rocha, agricultura que precisou sobreviver a seis anos de seca; e Gilberto Sader,  um comerciante que teve seu negócio destruído pelas chuvas.

Entre as histórias contadas, ainda estão a de Leonardo Cabral, produtor de ostras que sofreu prejuízos devido ao aumento da temperatura dos oceanos; a de uma comunidade caiçara que perdeu território para o mar e a de Patrícia Amado que teve seus carros destruídos pela ressaca vivendo em uma cidade litorânea.

O documentário ainda entrevista especialistas em mudanças climáticas causadas pelo aquecimento global.

Ficha técnica

  • Direção: Thais Lazzeri;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: YouTube.

Para Onde Foram as Andorinhas? (2015)

Também brasileiro, o segundo título da lista é um documentário produzido pelo Instituto Socioambiental (ISA) e Instituto Catitu para ser exibido durante a Conferência do Clima de Paris (COP-21) 2015.

A produção mostra como o desmatamento gerado pelo agronegócio causa mudanças climáticas que afetam o cotidiano dos povos indígenas que vivem no Parque Indígena do Xingu, no estado do Mato Grosso.

A pergunta que dá nome ao filme surge a partir do desaparecimento das andorinhas da região, que migravam para lá e “anunciavam” o período de chuvas, que afetado pelo desmatamento, está cada vez mais irregular. 

Ficha técnica

  • Direção: Mari Corrêa;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: YouTube.

O Subversivo (2020)

O documentário britânico acompanha o ativista ambiental galês Roger Hallam pelos protestos contra a crise climática que aconteceram em 2019 no Reino Unido. A produção busca mostrar as ideias e emoções das pessoas envolvidas no movimento e a apatia das organizações públicas e privadas perante ao cenário do aquecimento global.

Com a intenção de enfatizar o poder de transformação presente em ações coletivas, o documentário aponta o cenário de crise como uma oportunidade de unir as populações para barrar o aquecimento global.

Ficha técnica

  • Direção: Sasha Snow;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: Prime Vídeo, Apple TV e Vivo Play.

Oceanos de Plástico (2016)

A produção desse documentário é da Plastic Ocean Foundation, uma organização britânica que busca soluções para o lixo plástico no planeta. O filme acompanha o jornalista Craig Leeson em busca de baleias azuis, quando encontra resíduos plásticos em uma área que deveria ser de oceano intocado.

É a partir disso que Craig sai em uma jornada de quatro anos, acompanhado de mergulhadores e cientistas, passando por 20 lugares diferentes do planeta e descobrindo a realidade de poluição plástica nos oceanos, que ameaça fauna e flora. O documentário ainda se propõe a trazer soluções que podem ser postas em prática de forma imediata para remediar a situação.

Ficha técnica

  • Direção: Craig Leeson e Jo Ruxton;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: YouTube.

Aperreio (2010)

“Aperreio” é um substantivo usado, principalmente, pela população da região Nordeste do Brasil. Seu significado pode ser palavras como “agonia”, “incômodo”, “situação difícil”. Não à toa, o documentário, que viaja por cidades do interior do Maranhão, leva esse nome ao retratar as condições de pessoas afetadas pelas mudanças climáticas na região.

A produção mostra que diferentes localidades do estado sofrem ao mesmo tempo com as cheias e enchentes, enquanto outras lidam com a seca que atinge não só as pessoas, mas os animais silvestres e de criação, compromete plantações e a renda de famílias. Ao relatar a situação, o documentário busca responder a pergunta “quais são as consequências climáticas da degradação ambiental em prol do desenvolvimento econômico?”.

Aperreio é uma produção vencedora de pelo menos três prêmios: Prêmio de Melhor Documentário no Curta Carajás 2010, Festival de Cinema na Floresta 2011 e Prêmio Corvo de Gesso de Melhor Documentário no Cineclube Jacareí 2011.

Ficha técnica

  • Direção: Humberto Capucci e Doty Luz;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: YouTube.

Em Busca dos Corais (2017)

Filmado ao longo de três anos, Em Busca dos Corais retrata como o aumento da temperatura dos oceanos, causado pelo aquecimento global, tem causado a morte de milhares corais marinhos ao redor do mundo. O processo que culmina na morte dessas espécies é chamado de “descoloração de corais”, que faz com que esses animais mudem sua cor natural para uma coloração branca.

Além da documentação do processo de extinção dos corais, a produção tem um caráter de denúncia ao trazer ao debate um tema pouco próximo da população em geral, que, na grande maioria, não tem como saber sobre os efeitos das mudanças climáticas embaixo d’água.

Ficha técnica

  • Direção: Jeff Orlowski;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: Netflix.

Cowspiracy: O Segredo da Sustentabilidade (2014)

Com produção do ator ganhador do Oscar Leonardo DiCaprio, o documentário acompanha Kip Andersen — que também é diretor do filme — em sua descoberta, a partir de uma pesquisa da Organização das Nações Unidas (ONU), que a indústria agropecuária é uma das maiores causadoras de impactos ambientais.

O nome do documentário, “Conspiração”, em Português, faz referência a conspiração que, segundo o próprio filme, existe acerca do tema exposto. Incluindo até grandes órgãos de defesa do meio ambiente como Greenpeace.

Cowspiracy traz dados do uso de água pela agropecuária, 55% do uso nos Estados Unidos, conta 5% de consumo doméstico; aponta a responsabilidade desse setor na contaminação de fontes de água, desmatamento e emissão de gases do efeito estufa, causadores do aquecimento global.

Ficha técnica

  • Direção: Kip Andersen e Keegan Kuhn;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: Netflix.

Ser Tão Velho Cerrado (2018)

Mais um da lista das produções nacionais, o documentário se autodeclara como “uma grande campanha em defesa do Cerrado”, bioma que ocupa 25% do território brasileiro e sofre com desmatamento causado pelo agronegócio, culminando na extinção de vários ecossistemas milenares.

O filme retrata o desafio dos moradores da Chapada dos Veadeiros, no estado de Goiás — um dos mais fortes no setor das monoculturas e agropecuária — ao tentar traçar um diálogo com grandes proprietários de terra sobre a elaboração de um plano de manejo que concilie interesses aparentemente incompatíveis, dos defensores do meio ambiente das populações locais com os do agronegócio.

Ficha técnica

  • Direção: André D’Elia;
  • Gênero: documentário;
  • Onde assistir: YouTube e Vivo Play.

A Era da Estupidez (2009)

Misturando realidade com ficção, o filme traz um homem, vivido pelo ator Pete Postlethwaite, que trabalha como arquivista no ano de 2055, em um planeta Terra devastado pelas mudanças climáticas. 

Com um teor pessimista de não reversão do quadro do aquecimento global, o personagem principal da produção analisa materiais audiovisuais do passado — os dias atuais — e se questiona por que a humanidade não parou as atividades prejudiciais à vida na Terra a tempo.

Ficha técnica

  • Direção: Franny Armstrong;
  • Gênero: documentário/drama;
  • Onde assistir: Prime Vídeo.

Estude redação com correções ilimitadas

É isso mesmo: assine os cursos do Estratégia Vestibulares e tenha à disposição correções ilimitadas das suas redações e treine o quanto for necessário para a nota mil!

Além das aulas gratuitas no YouTube, a Coruja oferece pacotes com aulas em vídeo e PDF, mapas mentais, Banco de Questões, simulados, professores especializados nas bancas dos vestibulares, salas VIP, revisões de véspera e muito mais vantagens. Confira!

EV - CTA turma do meio do ano 2024
Você pode gostar também