11 filmes sobre cultura de paz para usar como repertório sociocultural na redação
Foto: Cena do filme “O menino que descobriu o vento”/ Divulgação

11 filmes sobre cultura de paz para usar como repertório sociocultural na redação

A cultura de paz promove a resolução de conflitos de forma pacífica, priorizando o diálogo e a democracia; confira alguns filmes sobre o tema

A onda de violência propagada nas escolas brasileiras no início de 2023 assustou alunos, pais e professores. Algumas iniciativas de segurança foram discutidas, como reforço policiamento, instalação de câmeras de segurança e até mesmo monitoramento de perfis de redes sociais. Mas será que só isso é suficiente?

Depois dos ataques, o termo cultura de paz foi citado algumas vezes como solução para a violência escolar. Mas afinal de contas, o que é cultura de paz? O Portal Estratégia Vestibulares preparou esse texto para te explicar sobre o termo e ainda trouxe 11 filmes que abordam o assunto para você utilizar como repertório sociocultural da redação. Confira!

Inscreva-se em nossa newsletter🦉

Receba dicas de estudo gratuitas e saiba em primeira mão as novidades sobre o Enem, Sisu, Encceja, Fuvest e outros vestibulares!

O que é cultura de paz?

Segundo Lia Diskin e Laura Gorresio, em seu livro “Paz, como se faz?”, cultura de paz é a busca ativa da solução de conflitos de forma construtiva, prezando o diálogo, a negociação e a democracia. Para além do ambiente escolar, a cultura de paz promove o respeito pelos direitos humanos, a igualdade de gênero, a justiça social, a não discriminação, o desenvolvimento sustentável e a participação ativa da sociedade civil.

Inclusive, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou a cultura de paz como uma resolução, que é definida como conjunto de valores, atitudes, tradições, comportamentos e estilos de vida que rejeitam a violência. Além disso, ela é um pilar importante na busca da prevenção de conflitos, na construção de sociedades mais inclusivas e no alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. 

Saiba mais

+ Dia Internacional da Não-Violência: cultura de paz, Gandhi e pacifismo

Confira abaixo 11 filmes que abordam a cultura de paz para usar como repertório sociocultural da redação:

1- Escritores da liberdade (2007)

“Escritores da Liberdade” (2007), dirigido por Richard LaGravenese, é um filme que narra a história real de Erin Gruwell, uma jovem professora de história que aceita o desafio de lecionar em uma escola de ensino médio em Long Beach, Califórnia, marcada pela violência, segregação e desesperança. 

Erin, interpretada por Hilary Swank, chega a uma escola onde os alunos são divididos por gangues e conflitos étnicos, o que cria um ambiente hostil e desafiador. Então, a professora utiliza a educação, a empatia, o diálogo e a compreensão mútua para promover a cultura de paz em um espaço marcado por violência.

2- Entre os Muros da Escola (2008)

Apresentado como um documentário fictício, “Entre os Muros da Escola” é um filme francês dirigido por Laurent Cantet, que segue a história do professor François Marin e seus alunos, explorando suas interações, desafios e conflitos e destacando as tensões étnicas, sociais e culturais presentes no ambiente escolar.

À medida que o filme se desenrola, ele revela as complexidades das relações dentro da escola, ao mesmo tempo em que levanta questões sobre a cultura de paz, como: a importância da comunicação, do respeito mútuo e da compreensão nas interações entre alunos, professores e funcionários no geral.

A obra foi vencedora da Palma de Ouro, em Cannes, no ano de 2008.

3- Um Filme Falado (2003)

“Um Filme Falado” é uma obra do cineasta português Manoel de Oliveira. O filme segue uma professora e sua filha enquanto viajam de Portugal ao Brasil e, então, ao Cabo da Boa Esperança, na África do Sul. Durante a viagem, elas encontram diversas pessoas de diferentes nacionalidades e culturas. 

O longa enfatiza a importância do diálogo intercultural, explorando temas como diversidade, tolerância e compreensão mútua, já que mostra como a comunicação e a abertura para diferentes culturas podem promover o entendimento e a paz.

4- O Último Samurai (2003)

O filme, dirigido por Edward Zwick, é ambientado no Japão do século XIX e narra a jornada de Nathan Algren, interpretado por Tom Cruise, um capitão do exército dos Estados Unidos. Algren é capturado por samurais rebeldes e, com o tempo, ele se envolve com a cultura samurai, aprendendo seus costumes, filosofia e o código de honra do bushido. 

A transformação de Nathan Algren, que passa de inimigo a aliado dos samurais, ilustra como o entendimento intercultural e a empatia podem superar preconceitos e hostilidades. O filme também destaca o poder da paz e da resolução pacífica de conflitos, mesmo em meio a circunstâncias desafiadoras.

5- Sementes do nosso quintal (2012)

O documentário brasileiro, dirigido por Fernanda Heinz Figueiredo, aborda o dia a dia de uma escola infantil, chamada Te-Arte, idealizada pela educadora Therezita Pagani. O método de educação da escola é baseado na arte, música, natureza e cultura popular brasileira e procura instruir de forma lúdica e sensível.

Lá, as crianças realizam jardinagem básica, brincam com animais e estão em contato com a natureza. Therezita acredita que a infância exige esse tipo de atividade, que são fundamentais para estimular a criatividade e o respeito. Além de educar as crianças, a escola instrui, também, os pais delas.

6- Quando sinto que já sei (2014) 

“Quando Sinto que Já Sei” é um documentário brasileiro, dirigido por Antônio Sagrado, Raul Perez e Anderson Lima, que explora o sistema educacional e a forma como o tema é abordado no Brasil. O filme segue a jornada de educadores, alunos e comunidades que buscam promover uma educação mais significativa, participativa e envolvente. 

O documentário destaca a importância de uma abordagem educacional que valorize o diálogo, o pensamento crítico e a compreensão mútua, promovendo, assim, a paz, a justiça social e a tolerância.

7- Lemon Tree (2008)

O filme israelense, dirigido por Eran Riklis, mergulha nas complexidades do conflito israelense-palestino por meio da história de Salma, uma viúva palestina que possui uma plantação de limoeiros nas proximidades da fronteira de Israel. Quando o governo israelense decide cortar suas árvores alegando riscos à segurança, Salma inicia uma batalha legal e simbólica para salvar suas árvores e sua dignidade. 

A obra retrata a necessidade da resolução de conflitos de maneira não violenta e a importância da compreensão das perspectivas de ambas as partes envolvidas. Além disso, percebe-se como fronteiras, físicas e simbólicas, podem separar as pessoas, mas também como a empatia e a busca pela justiça podem ser instrumentos valiosos na construção da paz.

8- Um Conto Chinês (2011)

Este é um filme argentino dirigido por Sebastián Borensztein que narra uma inesperada amizade entre Roberto, um ranzinza vendedor de ferragens argentino, e Jun, um imigrante chinês que chega à Argentina por acaso mesmo sem saber falar uma palavra em espanhol. 

Por meio do humor, o longa-metragem mostra como a empatia e a comunicação constroem a cultura de paz, superando com os preconceitos que podem surgir a partir das diferenças culturais e linguísticas.

9- Sociedade dos poetas mortos (1990)

Ambientado em uma prestigiada escola preparatória nos Estados Unidos na década de 1950, o filme gira em torno de John Keating, interpretado por Robin Williams, um carismático professor de literatura que inspira seus alunos a olhar a vida de maneira diferente. Ele encoraja os estudantes a pensarem por si mesmos, a seguirem suas paixões e a desafiarem as normas da sociedade. 

O filme inspira reflexões sobre como a auto expressão, o respeito pela individualidade e a valorização da diversidade de perspectivas são essenciais para a construção de uma sociedade pacífica e justa.

10- Vida de Inseto (1998) 

A animação da Pixar aborda a trajetória da formiga chamada Flik, que busca ajuda para proteger sua colônia de gafanhotos vorazes. O filme aborda temas de trabalho em equipe, diversidade e superação de obstáculos, à medida que Flik reúne uma equipe improvável de insetos para enfrentar a ameaça dos gafanhotos. 

O filme destaca como a união e a cooperação entre diferentes insetos, cada um com habilidades únicas, são cruciais para a sobrevivência da colônia.

11- O Menino que Descobriu o Vento (2019)

Baseado em fatos reais, o filme conta a jornada de William Kamkwamba, um jovem morador do Malawi que luta para salvar sua família e sua comunidade da fome e da seca. Para isso, ele usa sua paixão pela engenharia e sua determinação para construir um moinho de vento que gera eletricidade e bombeia água, trazendo esperança e transformação para sua vila.

“O Menino que Descobriu o Vento” aborda a busca pela paz por meio da educação, da superação de obstáculos e do empoderamento das comunidades em contextos desfavorecidos.

Estude com o Estratégia Vestibulares

Agora que você já adquiriu 11 novos filmes para seu repertório sociocultural, o que acha de incrementar seu conhecimento em outras disciplinas cobradas nos vestibulares?

Além das dicas oferecidas pelo nosso portal, o Estratégia Vestibulares ainda oferece cursos voltados especificamente para cada uma das bancas dos vestibulares de todo o Brasil. Dá só uma olhada em alguns benefícios: 

  • Curso com livros digitais;
  • Correção ilimitada de redações;
  • Fórum de dúvidas;
  • Simulados com questões inéditas;
  • Questões comentadas;
  • Mapas mentais; e
  • Entre muitas outras vantagens.

Ficou interessado? Então, clique no banner e veja tudo sobre os cursos oferecidos pelo Estratégia Vestibulares!

CTA - Estratégia Vestibulares 4
Você pode gostar também
Leia mais

Como usar a coletânea da redação sem erro?

Saber dialogar com a coletânea de textos motivadores sem copiá-las é fundamental para uma redação nota mil. Neste post, você aprende como utilizá-la de forma correta