Indústria Cultural: o que é, conceito, escola de Frankfurt e cultura de massa

Indústria Cultural: o que é, conceito, escola de Frankfurt e cultura de massa

Aprenda o que é Indústria Cultural, os principais pensadores e como entender o conceito no cotidiano para mandar bem nas provas!

A Indústria Cultural foi um importante conceito desenvolvido no século XX pelos pensadores Theodor Adorno e Max Horkheimer da Escola de Frankfurt, a respeito da massificação das produções culturais daquela época, e essa teoria pode se estender para compreender o presente com o avanço da globalização.

Esse tema é estudado especialmente pela Sociologia, mas pode ser também integrado à História e à Geografia. Então não perca esse conteúdo que o Estratégia Vestibulares preparou para te ajudar a conquistar sua vaga na universidade dos sonhos!

O que é a Indústria Cultural?

O termo Indústria Cultural diz respeito a um conceito desenvolvido por Theodor Adorno e Max Horkheimer que questiona a produção da cultura e da arte.

Para esses pensadores, essas produções foram “absorvidas” pelo sistema capitalista como forma de alienar os consumidores e, assim, aumentar a lucratividade.

Inscreva-se em nossa newsletter🦉

Receba dicas de estudo gratuitas e saiba em primeira mão as novidades sobre o Enem, Sisu, Encceja, Fuvest e outros vestibulares!

Escola de Frankfurt

A Escola de Frankfurt surgiu nos anos de 1920 na Alemanha como uma releitura do Marxismo, em que cientistas sociais se reuniram para discutir a respeito das estruturas sociais da época.

Principais autores

A Escola de Frankfurt foi representada, principalmente, pelos pensadores:

  • Theodor Adorno: natural da Alemanha, esse sociólogo, crítico, filósofo e musicólogo foi um dos mais conhecidos dessa escola; 
  •  Max Horkheimer: também natural da Alemanha, Horkheimer desempenhou seu papel de filósofo e sociólogo, participando da análise crítica desenvolvida pela Escola de Frankfurt;  
  • Walter Benjamin: filósofo e crítico alemão.

Além de Erich Fromm, Jürgen Habermas, Leo Löwenthal e Herbert Marcuse.

Indústria Cultural e cultura de massa

A cultura de massa seria aquela com o objetivo de chegar a um maior quantitativo de pessoas e estava focada no incentivo ao consumo e na alienação do espectador sob uma ética capitalista voltada para o lucro e para a venda.

Indústria Cultural e cultura de massa

Características da cultura de massa

Observe algumas características desse processo:

  • Massificação da arte e da cultura;
  • Manipulação e alienação do consumidor influenciado pelos meios de comunicação;
  • Aspectos culturais vinculados ao sistema capitalista; e
  • Homogeneização da população.

Indústria Cultural no Brasil

O avanço da Indústria Cultural no Brasil esteve vinculada com o avanço dos meios de comunicação e da industrialização, e tem como marco a utilização do rádio como forma de disseminação dos traços da cultura de massa.

Exercícios sobre Indústria Cultural em vestibulares

Agora que você já está por dentro do conceito de Indústria Cultural e dos principais pensadores dessa teoria, teste seus conhecimentos com essas questões que o Estratégia Vestibulares selecionou para você:

(Unesp) Os meios de transporte e comunicação em massa, as mercadorias, casa, alimento e roupa, a produção irresistível da indústria de diversões e informação trazem consigo atitudes e hábitos prescritos, certas reações intelectuais e emocionais que prendem os consumidores mais ou menos agradavelmente aos produtores e, através destes, ao todo. Os produtos doutrinam e manipulam; […] E, ao ficarem esses produtos benéficos à disposição de maior número de indivíduos e de classes sociais, a doutrinação que eles portam deixa de ser publicidade; torna-se um estilo de vida

(Herbert Marcuse. A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional, 1973.) 

Marcuse critica o modelo de produção da sociedade industrial, que, segundo o texto, se expressa na

a) manipulação, pela propaganda, de consumidores e produtores.
b) defesa, pela publicidade, de valores masculinos e patriarcais.
c) substituição da pureza do artesanato pela ganância da fábrica.
d) alienação do trabalhador provocada pelo trabalho fabril.
e) imposição cultural de hábitos e atitudes individuais.

Gabarito: O texto menciona “atitudes e hábitos prescritos” e “mudanças no estilo de vida”, referindo-se portanto, à imposição de hábitos e de atitudes como sugere a alternativa E.

(Unioeste) O ensaio “Indústria Cultural: o esclarecimento como mistificação das massas”, de Theodor W. Adorno e Max Horkheimer, publicado originalmente em 1947, é considerado um dos textos essenciais do século XX que explicam o fenômeno da cultura de massa e da indústria do entretenimento. É uma das várias contribuições para o pensamento contemporâneo do Instituto de Pesquisa Social fundado na década de 1920, em Frankfurt, na Alemanha. Um ponto decisivo para a compreensão do conceito de “Indústria Cultural” é a questão da autonomia do artista em relação ao mercado. 

Assim, sobre o conceito de “Indústria Cultural” é CORRETO afirmar. 

a) A arte não se confunde com mercadoria, e não necessita da mídia e nem de campanhas publicitárias para ser divulgada para o público. 
b) Não há uniformização artística, pois, toda cultura de massa se caracteriza por criações complexas e diversidade cultural. 
c) A cultura é independente em relação aos mecanismos de reprodução material da sociedade. 
d) A obra de arte se identifica com a lógica de reprodução cultural e econômica da sociedade. 
e) Um pressuposto básico é que a arte nunca se transforma em artigo de consumo. 

Gabarito: D, pois, segundo pensadores como Adorno e Horkheimer, arte foi sim utilizada na Indústria Cultural.

Quer mandar bem nas provas?

Gostou do conteúdo que o Estratégia Vestibulares preparou para você ir bem na prova de Sociologia do Enem e do seu vestibular? Então não perca nossos próximos artigos! Aproveite para conhecer os nossos cursos, que são pensados para você alcançar seu sonho de entrar na universidade. Clique no banner abaixo e confira!

CTA banco de questões estratégia vestibulares

Veja também:

Você pode gostar também