Estratificação Social: o que é e como aparece nos vestibulares

Estratificação Social: o que é e como aparece nos vestibulares

A forma como um povo se organiza dita sobre suas interações, hierarquias, relações culturais, métodos trabalhistas e outras características coletivas. Nesse sentido, as diferentes maneiras de estratificação social estão atreladas aos modelos de sociedade existentes.

Nesse sentido, compreender as diferenças nos estratos sociais e como eles estão dispostos é importante na construção do pensamento crítico sociológico — elemento que leva ao questionamento das estruturas coletivas e é muito cobrado nas provas. 

Por essa razão, o Estratégia Vestibulares preparou um artigo com as principais informações sobre o que é a estratificação social e quais são suas características. Acompanhe!

O que é estratificação social?

A sociedade é composta por diversos elementos (social, econômico, político, religioso) e pode ser classificada a partir deles e é assim que nascem os estratos sociais. Ou seja, a estratificação social é a divisão de um povo conforme um elemento específico. Essa separação resulta na formação das camadas ou estratos sociais.

Por exemplo, a sociedade de castas é dividida a partir de um caráter cultural: na Índia, a relação do indivíduo com deus é o foco da ordem social. Assim, nascer em uma determinada casta prediz sua espiritualidade e é um fator transmitido entre as gerações, como uma herança. Com a modernidade e busca por de novos ideais, essa estrutura é questionada progressivamente.

Em outro caso, a sociedade feudal estamental possui classificações hereditárias e baseadas na função de cada membro para o contexto coletivo. Assim, os nobres possuem a responsabilidade de defender o território, o clero intermedia a relação com Deus e os camponeses trabalham pela sobrevivência do feudo. 

Estratificação Social - feudo

Agora que você já entende melhor a aplicação prática desse assunto, conheça as principais características da estratificação social: 

  • Conceito que está atrelado à sociedade, ou seja, é uma definição coletiva e não se restringe aos desejos individuais;
  • Geralmente, apresenta relações hierárquicas;
  • Pode ser o princípio para o desenvolvimento da desigualdade social;
  • Por vezes se relaciona com a religião;
  • Pode ser hereditário e a mobilidade social é definida para cada caso.

Mobilidade Social

O conceito de mobilidade social discorre sobre a possibilidade de um indivíduo mudar de estrato ou camada. Existem sociedades que não fornecem nenhuma possibilidade de alteração social, enquanto outras permitem maior flexibilidade nessas modificações. 

A sociedade de castas indianas, citada anteriormente, não permite a movimentação entre as camadas. Nesse caso, o indivíduo nasce em um estrato social e passa toda a sua vida nesse mesmo contexto — tal fato caracteriza uma sociedade fechada

A sociedade capitalista, por sua vez, é aberta e proporciona que os indivíduos alterem sua classe social quando acumulam ou perdem capital. Isso acontece porque a hereditariedade é menos presente nesse tipo de organização e o critério mais relevante é a situação socioeconômica, que pode se alterar ao longo do tempo. 

Esse movimento entre as camadas sociais pode acontecer de diferentes maneiras:

  • Vertical: é a simples alteração de classe social, de forma ascendente ou descendente — como ocorre quando uma pessoa de classe prospera e alcança a classe média ;
  • Horizontal: acontece quando o indivíduo troca de nível dentro de um mesmo estrato social.
    Por exemplo, uma pessoa de classe média baixa que ascende para a classe média alta — a classe é a mesma, o nível é diferente;
  • Intergeracional: mudança de camada entre as gerações.
    Isso acontece quando uma pessoa de família em vulnerabilidade social consegue adentrar a faculdade e melhorar suas condições socioeconômicas a ponto de chegar à uma classe social superior.

Desigualdade social

A formação de estratos sociais divide os indivíduos e permite que ocorram desigualdades entre grupos de uma mesma sociedade

Na organização capitalista essa realidade é evidenciada. Os critérios socioeconômicos desse tipo de classificação demonstram que a concentração de renda, saúde e educação estão voltadas para as camadas mais superiores e abastadas da sociedade. 

Além de simples luxo ou ostentação, nesse caso, a diferença no acúmulo de capitais interfere diretamente nos índices de qualidade de vida e manutenção dos direitos humanos. Relatórios lançados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que brasileiros de baixa renda possuem menor acesso ao estudo completo, à saúde de qualidade, ao saneamento básico e à alimentação adequada. 

Note que, embora não seja negativa em sua essência, a estratificação social influencia diretamente na hierarquização, criação de privilégios e vulnerabilidades em uma sociedade. Por fim, é preciso entender que fatores externos como crises econômicas agravam essas disparidades.

Marx e a Estratificação Social

A estratificação social em Karl Marx está relacionada com o modo de produção. Ou seja, a divisão do trabalho e a hierarquização dos meios de produção são fatores essenciais para a classificação da sociedade em diferentes camadas.

Por exemplo, no capitalismo, a burguesia possuía as ferramentas necessárias para o desenvolvimento do trabalho, enquanto os proletários estavam sujeitos às vontades dos chefes burgueses.

Assim, a divisão entre quem possui e quem não possui os instrumentos de trabalho seriam o principal marcador da estratificação social. Além disso, a diferença de condições socioeconômicas entre burguesia e proletariado marca a desigualdade social nesse contexto.

Questão de Estratificação Social

Testar seu conhecimento é um método eficaz para encontrar suas dúvidas e poder saná-las posteriormente. Para te ajudar com isso e te impulsionar nos estudos, o Estratégia Vestibulares selecionou e resolveu uma questão sobre estratificação social, confira:

UPE (SSA) 2016

Observe a charge a seguir:

Estratificação social - questão

A estrutura social é um tema presente nos estudos sociológicos. Com base na charge, é CORRETO afirmar que

a) a desigualdade social fundamenta-se na habitação, pois a obtenção de outros elementos de sobrevivência depende, exclusivamente, dos indivíduos.
b) os movimentos sociais funcionam como mecanismos que incentivam a criação de espaços sociais, a exemplo do apresentado na charge.
c) a estratificação da sociedade brasileira é dividida em classes sociais, que são determinadas por condições econômicas e sociais de vida.
d) o morador de uma das casas da charge compara sua residência com a de uma classe social superior. Esse fato o deixa satisfeito com sua condição social.
e) a classe média no Brasil é caracterizada por possuir grande acúmulo de dinheiro que a torna uma estrutura social frágil, se comparada a outras organizações sociais.

A charge se refere às desigualdades sociais, de forma que compara a realidade da classe média brasileira com o contexto de vida das pessoas de baixa renda. É importante notar que embora o alvo utilizado para a comparação sejam as moradias, sabe-se que as disparidades socioeconômicas afetam diversos outros elementos da vida.

Nesse caso, a única alternativa viável é a letra C, que trata sobre as classes sociais e a forma de estratificação presente na sociedade brasileira.

Assista uma aula grátis de Sociologia

Quer um maior esclarecimento sobre as questões sociais e as formas de organização da sociedade, assista às aulas gratuitas de sociologia disponíveis no canal do youtube do Estratégia Vestibulares.

Precisa treinar mais seu conhecimento mas não encontra exercícios adequados para o seu estudo? Conheça o Banco de Questões do Estratégia Vestibulares! Lá você terá acesso a diversas questões de provas de todas as disciplinas, clique no banner abaixo e confira.

banco de questões estratégia vestibulares

Seleção de conteúdos da Coruja:

Você pode gostar também