Como são as provas de habilidades específicas da Unesp?

Como são as provas de habilidades específicas da Unesp?

Cursos como música, artes cênicas, visuais e teatro e design, exigem provas de habilidades específicas na Unesp. Veja como elas funcionam.

As provas de habilidades específicas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) são necessárias para aprovação do candidato que deseja ingressar em alguns cursos da universidade que envolvem um tipo de arte — cênicas, visuais, musicais —, design ou até mesmo arquitetura. Os exames são feitos para comprovar as aptidões do aluno.

Portanto, se você pretende prestar um curso que tem prova de habilidades específicas na Unesp, o conteúdo abaixo vai te ajudar. Vamos falar como funciona essa etapa, além de seus pesos, curiosidades e mais informações. Confira!

Quais cursos exigem prova de habilidades específicas?

  • Licenciatura em Arte Teatro — IA/São Paulo;
  • Bacharelado em Artes Cênicas — IA/São Paulo;
  • Artes Visuais — Licenciatura e Bacharelado — IA/São Paulo;
  • Licenciatura em Música — IA/São Paulo;
  • Bacharelado em Música — Habilitação em Composição — IA/São Paulo;
  • Bacharelado em Música — Habilitação em Regência — IA/São Paulo;
  • Bacharelado em Música — Habilitação em Canto Erudito e Habilitações em Instrumentos: Cordas (Contrabaixo Acústico, Viola, Violino e Violoncelo), Percussão, Sopros (Clarineta, Flauta, Flauta doce e Oboé), Teclados (Órgão Tubular e Piano) e Violão — IA/São Paulo;
  • Arquitetura e Urbanismo — FAAC/Bauru;
  • Design — Habilitação em Design Gráfico e Design de Produto — FAAC/Bauru;
  • Artes Visuais — Licenciatura e Bacharelado — FAAC/Bauru.

Como são as provas?

As habilidades testadas são determinadas de acordo com cada curso, e muitas dessas provas mudaram seus formatos com a pandemia, com envio de materiais de forma virtual. Veja como são feitas as avaliações, segundo o edital da Unesp 2022:

Arte Teatro — IA/São Paulo

A prova é teórica e os alunos foram divididos em três grupos, cada um em um dia da mesma semana. Ela é escrita e vale 100 pontos, e o candidato com pontuação inferior a 30 é desclassificado.

São seis questões discursivas e elaboradas de acordo com a bibliografia obrigatória, que deve ser entregue em duas horas. A avaliação conceitual é pautada em três critérios, segundo a Unesp:

  • Demonstração do conhecimento do referencial teórico;
  • Clareza da articulação das ideias em relação ao tema proposto na questão;
  • Observação das normas gramaticais e ortográficas.

Na bibliografia exigida estão as seguintes obras:

  • Augusto Boal: Teatro do oprimido e outras poéticas;
  • Bertolt Brecht: Aquele que diz sim, aquele que diz não;
  • Ingrid Dormien Koudela: Brecht: um jogo de aprendizagem;
  • Bell Hooks: Capítulos 3, 8 e 13 — respectivamente: abraçar a mudança, pensamento feminista e Eros, erotismo e o processo pedagógico — da obra Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade;
  • Plínio Marcos: Dois perdidos numa noite suja;
  • Alcir Pécora: Obras teatrais: noites sujas.

Artes Cênicas — IA/São Paulo

A prova de habilidades específicas das Artes Cênicas da Unesp de São Paulo é dividida em duas etapas: teórica e técnico-interpretativa. Os alunos também são divididos em três grupos e a nota final vale 100 pontos.

O cálculo da nota é efetuado pela média aritmética ponderada, em que a etapa teórica — com cinco questões e duas horas de duração — vale 100 com peso 1 e a técnico-interpretativa vale 100 com peso 2. A classificação mínima é de 20 pontos em cada prova. Veja a bibliografia exigida:

  • Verônica Fabrini Machado de Almeida: Outras Cassandras e as classes perigosas;
  • Dione Carlos: Bonita;
  • Grace Passô: Mata teu pai;
  • Dodi Tavares Borges Leal: Fabulações travestis sobre o fim;
  • Janaína Leite: Conversas com meu pai + Stabat Mater,;
  • Leda Maria Martins: As bordas do palco e Uma gravura do negro;
  • Marianna Francisca Martins Monteiro: A dança afro: uma dança moderna brasileira;
  • Lúcia Regina Vieira Romano: Atue como uma mulher: pedagogias da atuação para mulheres cis e trans. 
  • Wânia Mara Agostini Storolli — Meredith Monk: a arte nas fronteiras das linguagens;
  • Lilian Freitas Vilela: Histórias de vida em dança;
  • Jussara Xavier e Marta César: Múltipla Dança: festival internacional de dança contemporânea: 10 anos em encontros.

Já a prova técnico-interpretativa é dividida em duas etapas: a primeira é realizada no período da manhã, e conta com dinâmicas de aquecimento, exercícios e jogos improvisacionais, a partir de temas diversos, tanto individualmente quanto em grupo. 

Nas atividades, o objetivo é que os candidatos desenvolvam suas habilidades, potências e comportamentos relacionados ao processo de criação em artes cênicas, com avaliação em itens como:

  • Expressividade vocal e corporal;
  • Disponibilidade para o trabalho coletivo;
  • Consciência e utilização da espacialidade; 
  • Consciência e utilização do tempo-ritmo. 

Na segunda etapa, que será realizada na tarde do mesmo dia, serão desenvolvidas práticas, jogos improvisacionais e cenas teatrais, com temas relacionados aos textos dramaturgos presentes na bibliografia exigida: Bonita, de Dione Carlos, Mata teu pai, de Grace Passô e Conversas com meu pai + Stabat Mater, uma trajetória de Janaína Leite, de autoria da própria Janaína.

Além dos quatro itens citados acima, a segunda etapa também avalia pontos como a utilização dos objetos e da espacialidade; percepção, senso de imaginação e exploração; disponibilidade para a criação de cenas, de gêneros e estilos variados e de personagens ficcionais, além de situações performativas. 

Artes Visuais — IA/São Paulo

A prova conta com uma questão escrita sobre teoria da linguagem visual e história da arte, com ênfase nos séculos XX e XXI, além de uma questão plástica, com desenvolvimento de expressão visual. O período de desenvolvimento das respostas é de no máximo duas horas. 

A questão escrita vale 30 pontos e a questão plástica 70 pontos, somando um total de 100 pontos. O candidato precisa levar à prova lápis 6B, 3B e HB, lápis de cor, canetas esferográficas, apontador de lápis, tesoura, estilete e cola.

Veja como funciona a avaliação da questão plástica:

  • Desenho de observação: registro gráfico de algo presente no ambiente, soluções de enquadramento, uso da valorização da linha, das superfícies e dos volumes, da proporção e da perspectiva intuitiva;
  • Plástica: utilização dos fundamentos básicos da linguagem visual, tais como:  composição, expressividade e teoria da cor;
  • Interpretação e criação: é determinado um material para a execução de uma proposta visual, verbal ou sonora.

Cursos de música do IA/São Paulo

Todos os cursos têm duas fases: a primeira é chamada de teoria e percepção musical, em que são disponibilizadas duas partituras, uma para o solfejo rítmico e outra para o solfejo melódico. O candidato envia um único vídeo com as duas.

No vídeo, o candidato executa o trecho divulgado com uma sílaba neutra de livre escolha, mantendo o pulso regular em um andamento de sua escolha, não podendo usar o metrônomo. Já as segundas etapas são diferentes e variam de acordo com cada curso. Veja abaixo.

Licenciatura em música

São duas provas: teoria e percepção musical e técnico-interpretativa. Na segunda parte, chamada nesse caso de técnico-interpretativa, ele verifica a nota inicial da melodia uma vez para poder referenciar. Após isso, ele canta a melodia completa, também mantendo o pulso regular em um andamento de sua escolha, novamente sem o uso do metrônomo.

Na prova técnico-interpretativa, o candidato envia dois vídeos: uma peça de livre escolha ao instrumento escolhido no momento da inscrição e um outro em que se deve cantar uma das canções indicadas.

Composição

Aqui, a segunda etapa é a prova de composição. O candidato envia dois PDFs com a partitura de uma composição original de sua autoria. Além disso, é necessário enviar também um texto com uma análise da peça. Os aspectos que serão avaliados são: elementos melódicos, rítmicos e harmônicos, forma, técnicas instrumentais e outros que o candidato julgar pertinentes.

Regência

Na segunda etapa em regência, o candidato deve enviar quatro vídeos. Veja abaixo seus conteúdos:

  • Vídeos 1 e 2: cantar e reger;
  • Vídeo 3: Execução como intérprete;
  • Redução de obra vocal em instrumento harmônico.

Canto erudito

Na segunda etapa da prova específica para canto erudito, o candidato precisa enviar quatro vídeos executando na íntegra o repertório especificado. É importante saber que os conteúdos devem ser gravados sem acompanhamento instrumental.

Instrumentos: cordas, percussão, sopros, teclados e violão

A segunda etapa, que é técnico-interpretativa, varia de acordo com o tipo de instrumento do candidato. Acompanhe:

  • Cordas (contrabaixo acústico, viola, violino e violoncelo): três vídeos, nos quais executa as peças indicadas conforme sua modalidade;
  • Percussão: dois vídeos, nos quais executa na íntegra o repertório indicado;
  • Sopros (clarineta, flauta, flauta doce e oboé): um vídeo, nos quais executa na íntegra o repertório indicado, conforme sua mobilidade;
  • Órgão tubular e piano: três vídeos, nos quais executa na íntegra o repertório indicado;
  • Violão: dois vídeos, nos quais executa na íntegra o repertório indicado.

O repertório indicado varia de acordo com cada instrumento e deve ser consultado na área do candidato no site da Vunesp.

Como os vídeos deverão ser feitos

Confira as instruções do edital sobre como os vídeos deverão ser feitos:

  • Deverá ser enviado um vídeo para cada uma das peças solicitadas, de acordo com sua modalidade;
  • Cada vídeo deve ser enviado em arquivo digital (formatos avi, mp4 ou mkv) e não deve ultrapassar 1GB ou 6 minutos de duração; se a peça tiver duração superior a 6 minutos, o candidato deve interromper a gravação nesse ponto limite;
  • Cada vídeo deve iniciar com o candidato dizendo seu nome completo, número de inscrição, curso a que está concorrendo e nome da peça que irá executar, seguindo
  • imediatamente a execução da peça;
  • O vídeo deverá deixar claramente visíveis o rosto e a habilidade do candidato em sua execução. No caso de gravações de peças instrumentais, o vídeo deverá enquadrar o corpo inteiro do candidato;
  • O candidato deve realizar a gravação em ambiente bem iluminado, com pouca reverberação; 
  • A gravação deverá ser realizada por apenas uma câmera fixa e não deverá haver qualquer tipo de edição ou manipulação do conteúdo do material audiovisual;
  • Aconselha-se aos candidatos reverem as suas gravações antes de fazer o upload para garantir que sejam de boa qualidade;
  • O candidato deverá fazer o upload do arquivo no endereço (na Área do Candidato) somente nas datas e horários especificados no calendário do Vestibular. Não será aceito nenhum tipo de material audiovisual enviado fisicamente para a Vunesp;
  • Somente os arquivos devidamente enviados online nos formatos indicados serão avaliados. Certifique-se de que o envio do vídeo foi efetivado, salvaguardando seu protocolo.
  • É de inteira e exclusiva responsabilidade do candidato o envio correto do vídeo para a Prova de Habilidades Musicais, bem como seu conteúdo. Todos os vídeos serão armazenados no servidor da Vunesp, que garantirá a guarda e o sigilo do material enviado durante o período de avaliação. 

Arquitetura e Urbanismo e Design — Habilitação em Design Gráfico e Design de Produto — FAAC/Bauru

No curso de arquitetura e urbanismo da Unesp Bauru, a prova de habilidades específicas também é dividida em duas partes: desenho de criação e de observação. Cada uma delas tem duração de duas horas, sem intervalo entre elas e compõem o mesmo peso nas notas finais.

Na prova de desenho de observação é necessário reproduzir de forma real um objeto, em que são avaliados pontos como enquadramento, textura, luz e sombra, composição, perspectiva e proporção e detalhes com informações visuais de cada elemento do objeto.

Segundo o edital, “o material obrigatório a ser trazido pelo candidato deverá ser o adequado para tratamento de desenho em preto e branco, sendo: lápis preto e/ou grafite integral. Opcional: variedade de durezas de grafite, lapiseira, borrachas, limpa tipo, esfuminhos, lápis conté, canetinhas cinzas ou preta, apontador ou estilete”.

No desenho de criação, que é a segunda etapa da prova, são avaliados aspectos criativos e a coerência com o tema, além de originalidade e técnica no manuseio do material escolhido. 

O material obrigatório é um jogo de lápis de cor de no mínimo seis cores e um lápis preto, podendo levar mais variedade de cores ou outros elementos como giz de cera e canetinhas coloridas. Não é permitido o uso de tintas e pastas que necessitam de água para solvência e giz pastel.

Artes Visuais — FAAC/Bauru

O candidato é avaliado em duas etapas, uma teórica e outra prática. Na primeira, é avaliado o conhecimento sobre arte contemporânea, moderna, internacional e brasileira. Quem realizar a prova, terá que demonstrar o domínio em conhecimentos como história da arte dos séculos XX e XXI e teoria da linguagem visual. 

A pontuação máxima é de 50 pontos, com dez para cada uma das competências abaixo:

  • Capacidade de elaborar objetivamente as respostas (conhecimento mínimo do tema proposto);
  • Envolvimento crítico com o tema abordado;
  • Pertinência interpretativa da leitura de imagem;
  • Conhecimento geral sobre o período da História da Arte abordado na questão;
  • Coerência na escrita (capacidade para relacionar artistas, obras, estilos e movimentos estéticos de forma organizada);

A parte prática exige um desenho de criação, relacionando um texto verbal citado na prova à observação de um objeto a ser apresentado. Dentre os aspectos avaliados estão quatro itens: 

  • Capacidade de dar forma visual à ideia (uso de elementos compositivos: ponto, linha, forma, direção, tom, cor, textura, escala, dimensão, movimento) — Até 10 pontos;
  • Interpretação criativa de texto verbal — Até 10 pontos;
  • Interpretação criativa do objeto observado — Até 15 pontos;
  • Domínio técnico dos materiais utilizados — Até 15 pontos.

Nessa etapa são três itens que culminam em desclassificação imediata:

  • Ausência de cor;
  • Inserção de assinatura ou qualquer outra forma de identificação no desenho;
  • Falta de interpretação do objeto proposto.

É necessário levar os seguintes materiais: lápis 6B, 4B e HB, lápis de cor, canetas hidrográficas, canetas esferográficas (3 cores + preta), borracha e apontador de lápis. os papéis necessários para realizar as provas são fornecidos pela Vunesp. Confira a bibliografia exigida:

  • Aracy Amaral: Artes Plásticas na Semana de 22.
  • Secretaria de Educação Fundamental do Brasil: Parâmetros Curriculares Nacionais;
  • Tadeu Chiarelli: Arte Internacional Brasileira;
  • Donis Dondis: A sintaxe da linguagem visual;
  • Enciclopédia das artes visuais do Itaú Cultural;
  • Ernst Hans Gombrich: A história da arte;
  • Horst Woldemar Janson e Anthony F. Janson: Iniciação à história da arte;
  • Israel Pedrosa: Da cor à cor inexistente;
  • Wucius Wong: Princípios da forma e desenho.

Dias e horários das provas

As provas de habilidades específicas da Unesp nos cursos de Bauru — arquitetura e urbanismo, artes visuais e design —, serão feitas no dia 17/12 (sexta-feira), das 13 às 17h. Já as provas dos cursos de São Paulo — artes visuais, artes cênicas e arte teatro —, têm horários específicos. Confira abaixo:

No caso dos cursos de música, o envio dos vídeos deve ser feito à partir das 9h do dia 12/12/2021 até às 18h do dia 15/12/2021.

Aumente suas chances de aprovação com o Estratégia Vestibulares

No Estratégia Vestibulares você tem acesso a materiais gratuitos de ótima qualidade, além de cursos com ótimo custo benefício, voltados para o que você precisa para passar no vestibular dos seus sonhos. Estude com o curso intensivo da Unesp clicando no banner abaixo.

Veja também:
- Como funciona a segunda fase da Unesp?

Você pode gostar também