Pronomes no Enem: definição e como é cobrado o assunto

Pronomes no Enem: definição e como é cobrado o assunto

O Enem e os vestibulares cobram, recorrentemente, o bom uso e interpretação dos pronomes nos gêneros textuais. Nesse sentido, conhecer o conceito, os tipos e os usos dessa classe de palavras pode ser crucial para um bom desempenho nas provas.

Dada a relevância do tema, o Estratégia Vestibulares preparou um artigo com os principais conteúdos sobre pronomes. Ao final deste artigo, teste seu conhecimento por meio de questões de vestibulares. Confira!

Inscreva-se em nossa newsletter🦉

Receba dicas de estudo gratuitas e saiba em primeira mão as novidades sobre o Enem, Sisu, Encceja, Fuvest e outros vestibulares!

O que é pronome?

Pronomes

Pronomes são palavras que acompanham ou substituem os substantivos em uma frase ou oração. Para fins de classificação e organização, foram instituídos alguns tipos pronominais que podem ser utilizados em diversas situações. Entenda melhor no próximo tópico.

Quais os tipos de pronomes?

Veja abaixo quais são os tipos de pronomes e as suas principais características:

Pronomes de tratamento

São os pronomes utilizados para situações sociais, eles se referem ou se dirigem a uma interlocutor específico. Geralmente, em ocasiões especiais e formais onde o tratamento deve ser respeitoso em relação a idade, cargo ou posição social. Veja alguns exemplos:

  • Vossa Majestade completou 60 anos de reinado” (reis, rainhas, imperadores);
  • Vossa Reverência está transformando a paróquia” (sacerdotes e autoridades religiosas);
  • “A senhora é muito engraçada” (tratamento formal no cotidiano); e
  • “Agradeço o apoio que Vossa Excelência tem prestado ao projeto” (autoridades políticas).

Perceba que, embora se dirijam à segunda pessoa do discurso, os verbos devem estar flexionados na terceira pessoa. 
Além disso, saiba que “você” é um pronome de tratamento e é considerado um dos únicos utilizados em contextos informais:

  • Você pode me ajudar com aquela questão?”; e
  • “Gosto muito de você”.

Pronomes relativos

Esse tipo de pronome serve para fazer referência a um termo da oração. Uma das principais funções do pronome relativo é evitar a repetição exaustiva de palavras em um texto. 

Eles estão separados em variáveis (são flexionados em gênero e número) e invariáveis (não são flexionados). Conheça-os agora:

VariáveisInvariáveis
O qual, os quais, a qual, as quaisQue
Quanto, quantos, quantasQuem
Cujo, cujos, cuja, cujasOnde
  • “Assinei o documento que estava em minha mesa”;
  • “A missa a qual assisti estava fervorosa”;
  • “A rua onde moro é muito silenciosa”;
  • “Encontrei Rebecca, a quem entreguei os documentos assinados”;
  • “Este é o autor cujo livro terminei de ler”; e
  • “Viveu tudo quanto pôde”.

Pronomes pessoais do caso reto 

Essa classificação de pronomes serve para fazer referência às diversas pessoas do discurso, com os termos eu, tu, ele(a), nós, vós, eles.
Veja exemplos de uso, por meio da flexão verbal em gênero e número:

  • Eu gosto de você”;
  • Tu és amável”;
  • Ele é engraçado”;
  • Ela é engraçada”;
  • Nós somos felizes”;
  • Vós sois meus amigos”; e
  • Eles são unidos”.

Pronomes pessoais do caso oblíquo

Esses são pronomes pessoais que servem para complementar o discurso e podem vir acompanhados de preposição (tônicos) ou sozinhos (átonos). Conheça-os na tabela abaixo e, em seguida, veja modelos de aplicação!

ÁtonoTônico
memim, comigo
Teti, contigo
lhe, o, a, seele, ela, si, consigo
nosnós, conosco
vosvós, convosco
lhes, os, as, seeles, elas, si, consigo
  • “Marcos chegou até mim arrependido”;
  • “Ele ofereceu ajuda a todos nós;
  • “Matheus nos ajudou”;
  • “Alice me ajudou”;
  • “Ele ajudou a mim e a ti;
  • “Ela lhes ajudou”; e
  • “Estarei convosco até o fim do evento”.

Pronomes demonstrativos

Pronomes demonstrativos têm a função de apontar termos ou objetos dentro da oração, de forma que aparecem em muitas situações do cotidiano. Conheça alguns usos desse tipo de pronome:

  • “Digo a você esta verdade: ‘o amor é uma força oposta ao ódio’”;
  • “‘O amor é uma força oposta ao ódio’, essa é uma verdade cruel”;
  • Aquela moça me disse uma verdade:‘o amor é uma força oposta ao ódio’”.
Primeira PessoaSegunda PessoaTerceira Pessoa
esta(s), este(s)essa(s), esse(s)aquele(s),aquela(s),aquilo
Se referem:
 – a objetos próximos do enunciador;
– ao momento presente; e
– a termos que aparecem em seguida na frase.
Se referem: 
– a objetos próximos do ouvinte;
– ao passado; e
– a termos que já apareceram na frase.
Se referem: 
– a objetos longe do ouvinte e do enunciador; e
– a um passado remoto.

Pronomes possessivos

Assim como sugere o nome, são palavras que apontam a posse de algo ou alguma coisa. Veja a tabela abaixo e, depois, alguns exemplos de aplicação:

Pessoa do discursoPronome possessivo
eumeu(s), minha(s)
tuteu(s), tua(s)
ele, elaseu(s), sua(s)
nósnosso(s), nossa(s)
vósvosso(s), vossa(s)
eles, elas seu(s), sua(s)
  • Meu namorado é bonito”;
  • “Arrume suas roupas”; e
  • “Cuide de nosso cachorro amanhã”.

Pronomes indefinidos

Os pronomes indefinidos são aqueles que referem-se a conceitos abstratos e vagos, por meio do uso da terceira pessoa do singular. Veja, na lista abaixo, alguns exemplos:

  • Nenhum dinheiro compra felicidade”;
  • Toda felicidade é bem-vinda”;
  • Outro amor deve chegar em breve”; e
  • Poucas coisas são eternas”.

Pronomes interrogativos

Já os pronomes interrogativos são úteis para a construção de perguntas, conheça a aplicação prática:

  • Quem veio aqui ontem?”;
  • Quais são os seus pedidos?”;
  • Quanto dinheiro temos disponível para a compra?”; e
  • O que aconteceu semana passada?”.

Colocações pronominais

A colocação pronominal está sujeita diversos fatores que precisam ser analisados, veja alguns exemplos de próclise (pronome antes do verbo), mesóclise (pronome no meio do verbo) e ênclise (pronome depois do verbo):

  • “Não me contento com tais resultados” (próclise)
  • “Passei o dia preocupada, buscando-o em cada canto da casa” (ênclise); e
  • “Se decidir viajar amanhã, avisar-te-ei antes do pôr do sol (mesóclise)”.

Questões do Enem

Enem 2016

Apesar de

Não lembro quem disse que a gente gosta de uma pessoa não por causa de, mas apesar de. Gostar daquilo que é gostável é fácil: gentileza, bom humor, inteligência, simpatia, tudo isso a gente tem em estoque na hora em que conhece uma pessoa e resolve conquistá-la. Os defeitos ficam guardadinhos nos primeiros dias e só então, com a convivência, vão saindo do esconderijo e revelando-se no dia a dia. Você então descobre que ele não é apenas gentil e doce, mas também um tremendo casca-grossa quando trata os próprios funcionários. E ela não é apenas segura e determinada, mas uma chorona que passa 20 dias por mês com TPM. E que ele ronca, e que ela diz palavrão demais, e que ele é supersticioso por bobagens, e que ela enjoa na estrada, e que ele não gosta de criança, e que ela não gosta de cachorro, e agora? Agora, convoquem o amor para resolver essa encrenca.

MEDEIROS, M. Revista O Globo, n. 790, 12 jun. 2011 (adaptado).

Há elementos de coesão textual que retomam informações no texto e outros que as antecipam. Nos trechos, o elemento de coesão sublinhado que antecipa uma informação do texto é

a) “Gostar daquilo que é gostável é fácil […]”.   
b) “[…] tudo isso a gente tem em estoque […]”.   
c) “[…] na hora em que conhece uma pessoa […]”.   
d) “[…] resolve conquistá-la.”   
e) “[…] para resolver essa encrenca.”   

A expressão “tudo isso” sucede as características gostáveis, por isso a alternativa B não é correta. Além disso, o pronome “que”, da opção C, refere-se ao termo “hora” sucessivamente – situação que inviabiliza essa alternativa. 
Do mesmo modo, o pronome oblíquo “la” se liga ao termo pessoas, que está antes dele – assim, a letra D também é incorreta. 
Ao fim do texto, o autor lista motivos de “encrenca” e se refere sucessivamente aos problemas por meio do pronome demonstrativo “essa” – a alternativa E também não se adequa ao enunciado. 
Por fim, a expressão “Gostar daquilo que é gostável é fácil […]” antecede uma enumeração das características gostáveis, que são “gentileza, bom humor, inteligência, simpatia”. Assim, a alternativa correta é a letra A

Quer saber mais sobre Gramática para o Enem? Acompanhe o Portal do Estratégia Vestibulares e assista as aulas de Português no YouTube:

Conheça o curso que vai te ajudar ser aprovado no Enem!

EV - CTA turma do meio do ano 2024

Veja também:

Você pode gostar também