Adjunto adnominal: o que é, como identificar, características, exemplos

Adjunto adnominal: o que é, como identificar, características, exemplos

Na análise sintática, o adjunto adnominal é um termo acessório na oração, que aparece como um qualificador de um nome, em geral um substantivo. Seu uso está muito relacionado com a adição de características ao sujeito, por exemplo.

Continue lendo este artigo e saiba mais sobre o conceito de adjunto adnominal, como eles aparecem, quais classes de palavras estão presentes nessa classificação sintática, além de observar a resolução de uma questão da UFC (Universidade Federal do Ceará) sobre o tema!

O que é adjunto adnominal?

Adjunto adnominal é uma classificação sintática utilizada para adjetivos ou locuções adjetivas, artigos, pronomes e numerais. Ele aparece como um termo acessório na oração, ou seja, não é essencial para a construção do sentido. De toda forma, adjuntos adnominais são importantes para a caracterização dos nomes em um texto e, sem eles, grande parte dos escritos perderia a graça.

Inscreva-se em nossa newsletter🦉

Receba dicas de estudo gratuitas e saiba em primeira mão as novidades sobre o Enem, Sisu, Encceja, Fuvest e outros vestibulares!

A etimologia da palavra adnominal é de origem latina, em que ad- diz respeito àquilo que é adicionado, que vem junto. Já o sufixo -nominalis traz a ideia do que é relativo a nome ou associado a ele. Com essa origem linguística, fica evidente a função do adj. adnominal: transmitir informações sobre o nome.

O termo “nome”, em gramática, refere-se às palavras que podem ser flexionadas em gênero, em número e em grau; mas os “nomes” gramáticos não podem ser alterados em relação ao tempo, como acontece com os verbos. Essa definição engloba, no geral, os substantivos, os adjetivos, os numerais, os pronomes e os artigos.

Perceba, então, que os adjuntos adnominais aparecerão ligados a essas classes palavras, adicionando características a elas no decorrer da oração.

Na sintaxe, eles aparecem juntamente com o sujeito ou com o predicado. Por isso, sua identificação pode resultar no aparecimento de mais de um adjunto adnominal na frase, um caracterizando o sujeito e outro adicionado ao predicado, por exemplo.

Adjunto adnominal na análise sintática

Para que você compreenda com maior facilidade o conteúdo, acompanhe a análise sintática da frase em destaque a seguir:

“O meu irmão mais velho é teimoso!”

Para o início da análise sintática, é importante determinar se a oração tem um sujeito, caso tenha, devemos entender qual a classificação desse sujeito e encontrá-lo na frase. No exemplo em questão, o sujeito é determinado, simples e seu núcleo é representado por “irmão”.

Os termos que caracterizam o substantivo irmão (“meu”, “mais velho”) aparecem como acessórios na oração, uma vez que o sentido dela não seria alterado caso eles fossem retirados. 

Veja, em todo caso, que isso não significa que a frase fica completa sem os adjuntos adnominais. Na verdade, eles têm grande importância na construção do sentido das orações, facilitando a interpretação do texto.

Adjunto adnominal x Complemento nominal

A diferença entre complemento nominal e adjunto adnominal, em primeiro momento, é muito sutil. É comum que, para diferenciá-los, seja necessário desenvolver a análise sintática de toda a oração. Acompanhe agora uma comparação entre as duas classificações da sintaxe.

Adjunto adnominalComplemento nominalExemplos
Termo acessório, que pode ser retirado sem prejuízo do sentido. Termo integrante/essencial para o sentido da oraçãoAdjunto Adnominal: “o noivo desesperado se atrasou para a cerimônia”Complemento nominal: “o desespero do noivo o atrasou para a cerimônia” 
Natureza direta: Não aparece ligado ao nome por meio de preposição, com exceção nos casos em que o adjunto adnominal seja uma locução adjetiva.Natureza indireta: Pode aparecer ligado ao nome com uma proposição. Ele também nunca indica posse, ainda que receba preposições.Adjunto Adnominal: “o cabelo da Kauane é lindo!” Complemento nominal: “A cor de chocolate é linda!”
Caracteriza substantivo abstrato ou substantivo concretoQualifica apenas substantivos abstratosAdjunto Adnominal: “A terra roxa é fértil”Complemento nominal: “O pensamento fértil é a base do sucesso”
Agente do verbo, ou seja, está incluso na prática a açãoÉ o resultado da açãoAdjunto Adnominal: A resposta do amigo foi amigável (a resposta é a ação)Complemento nominal: A resposta ao amigo foi amigável (resultado da resposta dada ao amigo)

Adjunto adnominal e outras funções sintáticas

Enquanto o adjunto adnominal caracteriza o nome na oração, o adjunto adverbial é utilizado para adicionar circunstâncias à frase veja os exemplos comparativos:

  • Adjunto adverbial: o garoto trabalha desesperadamente para alcançar seus objetivos;
  • Adjunto adnominal: o garoto desesperado trabalha desesperadamente para alcançar seus objetivos.

Por fim, a diferença entre o adjunto adnominal e o predicativo é que:

  • O adjunto adnominal é acessório na oração principal;
    A casa amarela é nova”
  • O predicativo do sujeito ou do objeto é porção integrante e essencial para a construção do sentido.

“A casa amarela é nova

Questões sobre adjunto adnominal

UFC 2003

Leia o trecho abaixo.

“Consultando o relógio da parede, que bate as horas num gemer de ferros, ela chama uma das pretas, para que lhe traga a chaleira com água quente.” (MOREIRA CAMPOS, José Maria. Dizem que os cães veem coisas. Fortaleza: Edições UFC, 1987)

Classifique a função sintática dos termos de acordo com a numeração a seguir:

(1) adjunto adnominal

(2) adjunto adverbial

( ) num gemer de ferros
( ) da parede
( ) com água quente

A sequência correta, de cima para baixo, é:

a) 2 – 2 – 1   
b) 2 – 1 – 1   
c) 2 – 1 – 2   
d) 1 – 2 – 2   
e) 1 – 2 – 1   

“Num gemer de ferros” traz ideia sobre o modo como o relógio funciona. 

“Da parede” qualifica qual relógio está sendo citado, identificando-o.

“Com água quente” representa a forma como a chaleira deve ser trazida, a circunstância específica da ação.

Conforme essas informações, a alternativa correta é a letra B.

+ Veja mais em: Advérbios e adjuntos adverbiais: o que são, tipos e exemplos

Quer aprender mais sobre sintaxe em 7 dias?

O Estratégia preparou uma semana para você aprender sintaxe: são sete aulas que você pode distribuir no seu cronograma de estudos para aprofundar seu conhecimento sobre os termos de uma oração e suas classificações sintáticas. Assista ao vídeo abaixo!

Aprenda mais sobre gramática com a Coruja!

Conheça os cursos preparatórios do Estratégia Vestibulares! Além de aulas e materiais didáticos, você terá acesso a simulados de primeira e segunda fase, resolução de questões, fórum de dúvidas e provas resolvidas. Clique no banner e saiba mais.

CTA - Estratégia Vestibulares 4

Veja também:

Você pode gostar também
têm ou tem
Leia mais

Tem ou têm: qual é a diferença?

O Estratégia Vestibulares preparou este artigo para que você saiba quando usar os termos "têm" e "tem" de forma correta