Filosofia: o que é, períodos e muito mais!

Filosofia: o que é, períodos e muito mais!

A Filosofia é uma importante área da ciência que está ligada à busca pelo conhecimento e sua origem remonta à antiguidade clássica. Essa matéria é abordada nas provas do Enem e de diversos vestibulares do país, além de ser uma aliada no estudo da História. Então, não perca esse conteúdo que o Estratégia Vestibulares preparou para você!

O que é a Filosofia?

A Filosofia é uma ciência englobada pelo campo das humanidades e pode ser compreendida como o estudo e a busca pelo conhecimento e pelas verdades, estimulando o questionamento e a reflexão acerca de tudo.

Qual é a origem da palavra filosofia?

O surgimento e a criação dessa ciência são atribuídos aos gregos da antiguidade clássica, com destaque para um pensador chamado Tales de Mileto (625 a.C — 546 a.C) que – além de contribuir para a Matemática – é reconhecido como o primeiro filósofo de quem se há registro.

Contudo, muitos historiadores defendem que as civilizações anteriores à grega já praticavam a Filosofia, visto que consideram a capacidade de refletir e de questionar, inerente ao ser humano.

O que significa Filosofia?

O termo “Filosofia” deriva do grego, em que “filo” significa “amor”, enquanto “sofia” significa “sabedoria”. Portanto o conceito da Filosofia pode ser entendido como o amor ao conhecimento e aos saberes. 

Para que serve?

A Filosofia, antes de mais nada, auxilia o ser humano a refletir e a repensar o seu modo de viver, bem como de analisar e de criticar o mundo à sua volta, pois é a partir de uma atitude filosófica que são levantados debates e questionamentos acerca de algo.

Uma boa referência à importância da Filosofia no cotidiano da população é a crescente luta pela igualdade e pelos direitos das diversas classes da sociedade, como a conquista do voto feminino e a criminalização do racismo, por exemplo.

Dessa forma, a Filosofia foi primordial para incentivar que esses e muitos outros grupos refletissem sobre o seu papel na sociedade e reivindicassem o cumprimento de seus direitos.

Além disso, a Filosofia também auxilia no estudo da História, uma vez que mostra a mentalidade dos indivíduos de determinada civilização, e, a partir disso, é possível ter um conhecimento mais profundo sobre as dinâmicas e organização da vida naquela época, bem como as relações sociais entre os indivíduos.

Para que serve a Filosofia?

Quais são os períodos?

Por ser uma ciência milenar, a Filosofia é dividida entre vertentes de acordo com seu período e suas características para facilitar o estudo e a compreensão dessa área. Veja alguns períodos da Filosofia e filósofos importantes, listados em ordem cronológica da antiguidade até os dias atuais, abaixo:

  • Pré-Socráticos: buscavam pela origem da natureza e do universo, e alguns dos principais pensadores dessa época foram Tales de Mileto (624 a.C. – 546 a.C.), Pitágoras (570 a.C. – 596 a.C.), Parmênides (515 a.C. – 460 a.C.) e Heráclito (540 a.C. – 470 a.C.);
  • Socráticos: questionavam todas as coisas em busca da verdade, pois acreditavam que o caminho para o conhecimento era duvidar das verdades já existentes, o que gerou a famosa frase de Sócrates (470 a.C. – 399 a.C.) : “Só sei que nada sei”, que pode ser entendida como o reconhecimento da ignorância humana como forma de buscar os saberes;
  • Platão (427 a.C. – 347 a.C.) : esse filósofo defendia a existência do mundo sensível, ou seja, o mundo em que vivemos e podemos perceber através dos sentidos, e do mundo inteligível, que seria o mundo das idéias e estaria relacionado à razão; 
  • Aristóteles (384 a.C. – 322 a.C.) : para esse pensador, o conhecimento era algo adquirido por meio dos sentidos, contrariando assim, as ideias de Platão – seu antecessor. Além disso, um fato interessante sobre Aristóteles, é que ele foi professor de Alexandre, o Grande, rei da Macedônia;
  • Patrística: Santo Agostinho (354 d.C. – 430 d.C.) é o principal filósofo dessa vertente e defende que a razão e a fé se complementam na busca pela verdade, e é importante lembrar que a Patrística acaba por dialogar com a filosofia de Platão em alguns pontos;
  • Escolástica: a filosofia Escolástica é representada, principalmente, por São Tomás de Aquino (1225 d.C. – 1274 d.C.), que também reconhecia a importância da fé atrelada à razão, entretanto, dialogando com a filosofia proposta por Aristóteles;
  • Racionalismo: o principal pensador da vertente racionalista é René Descartes (1596 d.C – 1650 d.C.), que defende a obtenção do conhecimento e das verdades por meio da razão;
  • Empirismo: para a filosofia empirista, o conhecimento é fruto do acúmulo de experiências vivenciadas no cotidiano, e os principais pensadores são David Hume (1711 d.C. – 1776 d.C.), Thomas Hobbes (1588 d.C. – 1679 d.C.), John Locke (1632 d.C. – 1704 d.C.) e Francis Bacon (1561 d.C. – 1626 d.C.); e 
  • Bauman (1925 d.C – 2017 d.C.): é um filósofo mais atual e é bastante mencionado em repertórios de redação pelos vestibulandos por suas diversas obras acerca das relações e do convívio entre os membros da sociedade. Por exemplo, um conceito bastante famoso desse pensador é o de “modernidade líquida”, que define a fragilidade das relações contemporâneas. 

Veja também: 50 melhores cursos de Filosofia, segundo o MEC

Gostou do conteúdo que o Estratégia Vestibulares preparou para você ir bem na prova de Filosofia do Enem e do seu vestibular? Então não perca os próximos artigos! Aproveite para conhecer os nossos cursos, que são pensados para você alcançar seu sonho de entrar na universidade. Clique no banner abaixo e confira!

Banner Estratégia Vestibulares
Você pode gostar também